30/08/2021 às 15h33min - Atualizada em 30/08/2021 às 15h33min

OAB faz desagravo público em favor da advogada Maricélia Schlemper, vítima de ataque no Fórum de Maceió

Desagravo, que reuniu os advogados, aconteceu nesta segunda, em frente ao Fórum do Barro Duro, em Maceió

- Clariza Santos, Wanessa França e Jonathas Maresia
GAZETAWEB
OAB realiza desagravo público em favor da advogada Maricélia Schlemper, vítima de ataque no Fórum de Maceió

A conselheira federal Fernanda Marinela, que fez a convocação do Desagravo, disse que acontecimentos dessa natureza geram revolta e medo na classe. "Coloca em risco o exercício da nossa profissão, com a prática criminosa dos autores do atentado contra a Maricélia, que estava apenas cumprindo seu papel, e os interesses de forma profissional de sua cliente, no exercício da advocacia, que é tido pela Constituição Federal como função essencial à Justiça. A concessão desse desagravo é ato de Justiça firme eloquente do Conselho Federal, não apenas para Seccional de Alagoas, mas por todas as seccionais e subseções existentes no nosso país, servindo de afirmação às franquias das nativas e das instituições das funções da advocacia, de modo a proteger a altivez de advocacia dando efetividade às nossas garantias constitucionais estatutárias e por que as prerrogativas são exercidas pelos advogados e advogadas que elaboram todos os dias, mas pertencem também ao cidadão, logo devemos exigir o respeito da advocacia da parte contrária no processo, que defende interesses contrários aos seus".

Emocionada, a advogada Maricélia Schlemper agradeceu aos estudantes da Faculdade onde concede aulas e a todos os presentes no Desagravo. "No dia do ocorrido, eu estava no exercício do meu trabalho, que sempre foi minha força, e o Bill sempre me deu muita força. Agradeço ao Conseg, que me acompanha. Sem os seguranças eu não conseguiria nem sair de casa. O Bill foi embora, mas nasceu um herói, que se mostrou a pessoa mais heroica, que gostava tanto do mundo Marvel, e acabou se tornando um herói. Obrigada de coração".

Presidente da OAB Alagoas, Nivaldo Albuquerque pediu eficiência na reformulação da segurança para a categoria. "Segurança nos Foros, das instituições, afinal o crime ocorreu no estacionamento do fórum e isso mostra a vulnerabilidade, não somente para os advogados, mas, sobretudo, para todos os operadores do Direito - os juízes, magistrados, defensores, serventuários, que por aqui circulam. É preciso repensar o sistema de segurança das unidades da Justiça".

José Alberto Simonetti, secretário-geral do Conselho Federal da OAB, disse que essa causa une a categoria porque coloca em risco a atividade profissional da advocacia. "Casos como esses arrastam a advocacia brasileira toda a uma comoção só. A OAB Nacional se consorcia à OAB de Alagoas, para que nós possamos amparar e dar suporte à doutora Maricélia, possamos buscar a aplicação correta da lei penal na busca da aplicação correta da lei penal, para que esse caso não seja esquecido e que tenha uma decisão muito mais definitiva do que pedagógica para aqueles que tentam atentar contra os direitos relativos à democracia".

O CASO

A advogada Maricélia Schlemper foi vítima de um atentado no dia 9 de março. O episódio de violência acabou tirando a vida de José Benedito Alves de Carvalho, esposo de Maricélia e bacharel em Direito.

Profissionais credenciados na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) seccional Alagoas e em outras seccionais participaram, nesta segunda-feira (30), do Desagravo Público em favor da advogada Maricélia Schlemper. O momento aconteceu durante a manhã, em frente ao Fórum do Barro Duro, em Maceió, local onde ocorreu o crime que vitimou o esposo da advogada em um atentado contra a vida da profissional do Direito.
 

O advogado, ex-procurador da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) e integrante do Conselho de Segurança de Alagoas (Conseg), Fábio Ferrario, participou do momento, junto de advogados, dos conselheiros federais e estaduais, e afirmou que situações de conflito existem e é necessário tomar uma iniciativa para coibir casos como o da advogada Maricélia Schlemper.

"Tentaram matar uma advogada com balas assassinas. É uma situação recorrente, as ameaças, porque há uma confusão entre os advogados e eventuais partes do processo. A sociedade e a classe precisam reagir, porque esse ataque é uma ameaça ao advogado, é uma ameaça à cidadania", disse o advogado Fábio Ferrario.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
OLÁ - NA MIRA ZAP
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp