18/03/2022 às 06h16min - Atualizada em 18/03/2022 às 06h16min

Polícia Legislativa identifica alagoano como autor de mensagens ofensivas contra senadora

Alícia Flores*

A Polícia Legislativa do Senado identificou um homem, de Alagoas, acusado de enviar mensagens ofensivas à senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA).  

O suspeito, que trabalha como vigilante e possui três armas de fogo registradas em seu nome, teria enviado as mensagens através das redes sociais da parlamentar, crítica ao Projeto de Lei 3.723/2019, que regulamenta o porte de arma de fogo para caçadores, atiradores e colecionadores (CACs).

O alagoano também é CAC e foi interrogado pela Polícia Legislativa, que esteve no município em que mora.

As ameaças ocorreram no dia nove de março. Outro homem, residente em São Paulo, também está sendo investigado e teria enviado mensagens com ameaças aos e-mails institucionais de Eliziane e dos senadores Eduardo Girão (Podemos-CE) e Simone Tebet (MDB-MS). Aos policiais, ele disse ter iniciado um processo para a aquisição de uma arma de fogo.

Segundo o relatório da investigação, os dois informaram estar arrependidos e um deles informou a intenção de se retratar pelas redes sociais. Ainda assim, eles devem ser indiciados e uma comunicação será feita aos órgãos responsáveis para que eles percam o direito de ter armas de fogo.

“De forma bem objetiva, eles vão perder direito de posse, de porte ou de serem CACs. Nós precisamos, com essa construção que nós vamos fazer na segunda-feira em uma reunião no gabinete, achar uma solução para aumentar penalidade aos que são CACs ou têm porte e posse de armas cedidos pela Polícia Federal e que cometem ameaça, seja pessoalmente, seja em redes sociais”, explicou o senador Marcos do Val (Podemos-ES), que também é o relator do PL, nesta quarta-feira (16), no Plenário do Senado.

O relator, que havia retirado o projeto até que as investigações fossem concluídas, disse esperar que o projeto seja votado na próxima semana.

“Constrangimentos e intimidações a parlamentares merecem o mais absoluto repúdio. A Polícia Legislativa está apurando nos mínimos detalhes. Merece as punições devidas. Estou sendo comunicado de todo o trâmite e o MP cuidará de processar cada uma das pessoas que praticaram esses crimes”, disse o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco.

*Estagiária sob supervisão da editoria, com Agência Senado


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
OLÁ - NA MIRA ZAP
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp