31/05/2022 às 06h05min - Atualizada em 31/05/2022 às 06h05min

Vereador faz apelo ao prefeito JHC e diz “não é hora de pensar em festa, é hora de salvar vidas”

Em decorrência das fortes chuvas que caíram na capital alagoana e em todo o Estado nos últimos dias e do desastre causado a tantas famílias, resultando em dezenas de desabrigados, o vereador João Catunda utiliza suas redes sociais para fazer um apelo ao prefeito JHC e em um trecho da sua fala, diz “não é hora de pensar em festa, é hora de salvar vidas”. 


O pedido do membro da câmara legislativa municipal de Maceió é de que o prefeito JHC tenha a mesma coerência e siga o mesmo exemplo dos prefeitos de cidades como, São Miguel dos Campos, Rio Largo e Arapiraca, que cancelaram os festejos juninos. 


Colocando em primeiro lugar, o bem estar de todos aqueles que foram vítimas das chuvas. “Que todo o dinheiro investido no São João de Maceió, seja voltado a salvar vidas e cuidar dessas pessoas que tanto precisam”, pede João Catunda. 


Hoje, o Ministério Público do Estado de Alagoas também expediu uma recomendação para que a prefeitura de Maceió cancele as festas de São João previstas para ocorrerem durante este próximo mês de junho.  


No documento, as 11ª, 15ª e 44ª Promotorias de Justiça da capital (Fazenda Pública Municipal e Infância e Juventude) argumentaram que não é “compatível” a realização de eventos numa cidade que decretou “situação de emergência” em razão das chuvas que vem atingindo a cidade e que, a contração de artistas de renome nacional, diante da condição de vulnerabilidade social provocada pelos temporais, fere o princípio constitucional da “razoabilidade”. 


Em sessão 


Na última sessão ordinária que aconteceu na quinta-feira, 26 de maio, o vereador João Catunda utilizou a tribuna para questionar os milhões de reais gastos em cachês gigantescos, enquanto o orçamento para a contenção de encostas segue quase vazio, segundo as palavras do vereador. 


“As prioridades dos gastos municipais precisam ser revistas. 30 milhões gastos em comunicação e pouco mais de 500 mil reais gastos para a contenção das encostas, para proteger a população das chuvas. Nós enquanto câmara, enquanto voz da nossa população, não podemos permitir que esses milhões sejam gastos com o São João, que os servidores do nosso município deixem de ser valorizados. Não podemos deixar isso acontecer”, se revolta Catunda.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
OLÁ - NA MIRA ZAP
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp