13/07/2022 às 14h01min - Atualizada em 13/07/2022 às 14h01min

Em Brasília, Lula criticou ligação de Bolsonaro para família de petista assassinado

Fonte: Jovem Pan News
Em seu primeiro ato público em Brasília na corrida pela presidência da República, Lula (PT) discursou pela pacificação na campanha eleitoral, lançou pré-candidatos do Distrito Federal e mandou recados ao presidente Jair Bolsonaro (PL). Após ser alvo de bombas caseiras de fezes em comícios no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte e ter um de seus apoiadores assassinado por motivações políticas em Foz do Iguaçu, o ex-presidente criticou a ligação de Bolsonaro para a família de Marcelo Arruda.

“Hoje, eu vi na rede social que o presidente está preocupado, ele estava até tentando entrar em contato com a família da pessoa que morreu. Se o Bolsonaro quiser visitar as pessoas pelas quais ele é responsável pela morte, ele vai ter que ter muita viagem porque ele não chorou uma lágrima pelas vítimas do Covid”, declarou.

O pré-candidato disse que as armas dos petistas nesta campanha serão os livros e a paz: “São três meses que nós dos petistas nesta campanha serão os livros e a paz: “São três meses que nós vamos nos multiplicar nas ruas. Nós vamos continuar fazendo nossas passeatas, nossos atos públicos, mas nós vamos ter que dar uma lição de moral. Nós não precisamos brigar, a nossa arma é a nossa tranquilidade, o amor que temos dentro de nós e a sede que nós temos de melhorar a vida do povo brasileiro!”.


Lula compareceu ao ato com duas horas de atraso. Na presença de muitos apoiadores, o petista lançou o pré-candidato ao governo do DF, o deputado distrital Leandro Grass (PV). O ex-presidente também aproveitou a oportunidade para criticar a PEC das Bondades, que tramita no Congresso: “Eu agora vou distribuir dinheiro, vou criar o vale táxi, o vale motorista, o vale gás, que poderia ter criado a dois ou três anos atrás… Nós temos que dizer pra ele [Bolsonaro]: se colocar dinheiro na nossa conta a gente vai pegar, mas o nosso voto ele não vai ter”.

As próximas agendas de Lula em Brasília serão em busca de costurar apoio político. Na manhã desta quarta-feira, 13, ele se reúne com a bancada de pré-candidatos ao Congresso e participa de um evento com artistas locais. O almoço será com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (MDB), na presença de outros senadores.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
OLÁ - NA MIRA ZAP
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp