11/07/2022 às 13h51min - Atualizada em 11/07/2022 às 13h51min

Gestão do prefeito JHC já investiu mais de R$ 100 milhões na folha de pagamento dos servidores municipais

Redação com Agência de Notícias
Cortesia
O passado de dificuldades e a falta de valorização profissional foram abandonados pelos servidores de Maceió, que vivem uma nova era desde que o prefeito da capital alagoana, JHC, assumiu o comando da gestão municipal. O prefeito contabiliza as conquistas e assegura que os investimentos não vão parar.
“Eu nunca entendi por que as antigas gestões tratavam tão mal o servidor público. O servidor é nossa prioridade. Na minha gestão, com muito comprometimento e seriedade, os servidores são o nosso principal investimento” afirma JHC.
Em 2021, com apenas dez meses de gestão, a Prefeitura de Maceió reajustou, com a reposição inflacionária de 3%, o salário de todos os servidores, o que gerou um acréscimo anual de mais de R$ 34 milhões na folha de pagamento. Além disso, os biênios que não foram pagos geraram retroativos de milhões. A Prefeitura pagou essa dívida para a Educação, totalizando R$ 54 milhões para quase 5 mil trabalhadores que esperaram durante anos esse dinheiro.

Os avanços para as classes não pararam por aí. Foram implantadas as progressões administrativas também atrasadas pela gestão anterior do período de 2017 a 2021, acumulando o valor anual de mais de R$ 32 milhões.

Em pouco mais de um ano de gestão JHC já foram investidos quase R$ 100 milhões anuais na folha de pagamento. Foi criado, também, o fórum de diálogo com os servidores municipais, canal direto entre Prefeitura e servidores, reafirmando o compromisso com os profissionais.
VIRADA DE CHAVE
A secretária municipal de Gestão, Rayanne Tenório, afirma que a dedicação do prefeito JHC representa uma virada de chave para os servidores públicos de Maceió.
“Uma disruptura de uma época de descaso e desvalorização do servidor público que era feita na gestão passada, que não tinha diálogo, que não cumpria com os direitos, não recebia o servidor, e que tratava o servidor como um peso”, afirma a secretária.
Rayanne lembra que logo no primeiro ano de gestão JHC pagou dívidas com o servidor deixadas pela gestão passada. “Pagou dois biênios de progressão por mérito que estavam atrasados desde 2015”, diz.

O pagamento, pontua a secretária, significou R$ 18 milhões. “Além de mais de 3% de reajuste do servidor num ano de pandemia, pagou todos os biênios da educação que estavam atrasados, foram quatro, deu auxílio internet, pagou mais de R$ 60 milhões de retroativo para a educação, está fazendo o pagamento histórico dos precatórios do Fundef, que já vai em R$ 60 milhões, já se comprometeu em dar mais 4% de reajuste para o servidor este ano, mais duas progressões por mérito. Também se comprometeu em começar a iniciar as titulações atrasadas”, complementa.
“É uma gestão que se compromete com o servidor, que está arcando com as responsabilidades do descaso da gestão passada, que tratava o servidor como um peso. Na gestão JHC não. O servidor é valorizado, com investimentos. Só do ano passado para cá foram mais de R$ 100 milhões investidos na folha de pagamento”, contextualiza a secretária municipal de Gestão.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
OLÁ - NA MIRA ZAP
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp